Secretaria de Saúde nega suposta reinfecção e diz que paciente não testou negativo para Covid-19

Secretaria de Saúde nega suposta reinfecção e diz que paciente não testou negativo para Covid-19

Da Redação – Érika Oliveira / Ohardireto

A Secretaria de Saúde de Cuiabá negou os rumores de que um paciente tenha testado positivo para Covid-19 pela segunda vez, na Capital. Conforme a Pasta, o homem não teve exame RT-PCR negativo para pensar numa possível reinfecção, apresentando portanto o que se chama de “recrudescência”, quando os sintomas reaparecem de maneira intensa após uma eventual melhora.
  
“Este paciente apresentou doença oligossintomática, de poucos sintomas, no mês de abril, apresentando dor de garganta e história de contato com caso confirmado. Realizado exame molecular de RT-PCR inicial, que se mostrou detectável. Ele completou isolamento domiciliar e teve melhora clínica. Poucos dias após esse quadro, evoluiu com sintomas de fato mais expressivos de dor torácica, bem como coriza. Paciente optou por fazer novo exame molecular e resultado ainda foi positivo. (…) Vale informar que durante este período, o paciente não teve exame RT-PCR negativo, para pensar numa possível reinfecção”, diz trecho da nota.
 
A Secretaria de Saúde não divulgou a identidade do paciente, mas conforme apurou a reportagem trata-se de um médico que atua em hospitais particulares da Capital, além de Unidades de Pronto Atendimento (UPA).
 
A Saúde também não esclareceu, na nota, se o paciente permaneceu em contato com outras pessoas desde que encerrou seu isolamento domiciliar.
 
Até esta segunda-feira (01) Cuiabá havia registrado 795 casos confirmados de Covid-19 em residentes do Município, além de 257 não residentes, mas que estão sendo atendidos na Capital. Destes, 216 já estão recuperados da doença e houve 11 óbitos de residentes e 16 de não residentes.
 
Na rede hospitalar da Capital há 104 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 57 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 47 em enfermaria. Também estão internados 109 pacientes com suspeita da doença, sendo 45 na UTI e 64 em enfermaria.  
 
Veja a íntegra da nota da Secretaria de Saúde:
 
Este paciente apresentou doença oligossintomática, de poucos sintomas, no mês de abril, apresentando dor de garganta e história de contato com caso confirmado. Realizado exame molecular de RT-PCR inicial, que se mostrou  detectável. Ele completou isolamento domiciliar e teve melhora clínica. Poucos dias após esse quadro, evoluiu com sintomas de fato mais expressivos de dor torácica, bem como coriza.

Paciente optou por fazer novo exame molecular e resultado ainda foi positivo. Tal evento provavelmente se dá pela tentativa do sistema imunológico conter a doença nessa etapa inicial e por algum motivo não foi alcançado e houve novamente expressão da doença, verificando a progressão dos sintomas. Isso é recrudescência da doença, não nova infecção. Recrudescência é o reaparecimento mais intenso dos sintomas de uma doença, das consequências de uma epidemia, após uma interrupção temporária.

A Covid-19 é uma doença aguda inflamatória, metabólica sistêmica. O processo inflamatório foi mantido pela não contenção viral do próprio organismo.

Vale informar que durante este período, o paciente não teve exame rt-PCR negativo, para pensar numa possível reinfecção.

Desde março de 2020, quando do início dos casos de pacientes atendidos em Cuiabá, foi observado uma porção menor pacientes que permaneceram com quadro arrastado, mais tempo sintomáticos, sendo assim, este caso em particular citado não correspondendo ao primeiro de casos arrastados. Estudos sobre o novo coronavírus, SARS- CoV-2, ainda tem sido desenvolvidos para esclarecer mais dados sobre a possibilidade de reinfecção. Os níveis de anticorpos específicos podem diminuir no corpo ao longo do tempo. Não se sabe se a imunidade para a doença vai ser duradoura ou não, porque, é muito recente, mas é possível sim. Mais esclarecimentos em estudos sobre o tema são necessários

D TARTAS