MP eleitoral de Nova Xavantina pede na justiça impugnação da candidatura de Vanusa Pazetto

MP eleitoral de Nova Xavantina pede na justiça impugnação da candidatura de Vanusa Pazetto

No cruzamento de dados o Ministério Publico descobriu ainda que a candidata a prefeita Vanusa Pazetto ainda é proprietária de uma empresa de transportes e engenharia civil denominada Santa Clara Engenharia e Transportes.

FONTE: Antônio Borges Neto/Netão-Notícia dos Municípios

O promotor de justiça da comarca de Nova Xavantina, João Ribeiro da Mota, protocolizou na sexta-feira (02.10) junto ao juiz eleitoral da 26ª zona eleitoral uma Ação de Impugnação de Candidatura da então candidatura a prefeita Vanusa Celestino Nascimento Pazetto (DEM).

Em seus argumentos jurídicos o representante do Ministério Público Eleitoral alega que a candidata que também é esposa do pecuarista e ex-prefeito Robinson Aparecido Pazetto (inelegível pela justiça) apresentou declarações de bens que não condiz com a realidade financeira patrimonial da pretendente, pelo fato da mesma ter apresentado no requerimento do registro da sua candidatura um patrimônio de apenas R$ 100 mil reais.

No cruzamento de dados o MP descobriu de início que a candidata a prefeita também é proprietária de uma empresa de transportes e engenharia civil denominada Santa Clara Engenharia e Transportes.

A descoberta por parte do promotor de justiça somente foi possível graças a uma minuciosa pesquisa de cruzamento de dados junto ao sistema INFOSEG integrado inclusive pela Receita Federal, que verificou algumas inconsistências supostamente suspeitas.

No cruzamento de dados foi descoberto ainda que a referida empresa também possui MAIS duas filiais e vários veículos, tanto no nome de Vanuza como no nome do seu esposo, o pecuarista Robson Pazetto, além de outros imóveis.

Segundo o MP consta ainda no nome da candidata a prefeita a propriedade de outro imóvel registrado junto ao Cartório do Registro de Imóveis na comarca de Nova Xavantina, sob o nº 19.410.

No “pente fino” do Ministério Publico Eleitoral, o promotor de justiça constatou ainda várias procurações que supostamente indicam que a pleiteante possui outros bens semoventes, que podem serem negociados por terceiros.

Boatos a bocas miúdas dão conta que o esposo de Vanusa, o empresário, pecuarista e ex-prefeito, Robson Aparecido Pazetto, possui ou já possuiu outras transações empresariais ou sociedade com empresas de transportes na capital Terezina-PI, de princípio apenas boatos, mas poderá resultar em investigações por parte do MP.

No pedido o promotor de justiça além de determinar a notificação da impugnada ainda deu o prazo de três dias para que ela apresente suas defesas, podendo inclusive arrolar testemunhas com a finalidade de prevalecer a verdade real dos fatos.

Ação de impugnação do MPE

D TARTAS