Pesquisa Registrada realizada em Nova Xavantina, aponta João Bang com boa vantagem a frente de Vanusa Pazetto

Pesquisa Registrada realizada em Nova Xavantina, aponta João Bang com boa vantagem a frente de Vanusa Pazetto

A corrida eleitoral em Nova Xavantina – MT aponta o candidato João Bang (PSB) disparado na frente da segunda colocada Vanusa Pazetto. A Pesquisa foi registrada no município para a eleição municipal de 2020. O Instituto WRSP-ME foi o responsável pela coleta dos dados (pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020) realizada entre os dias 08 e 10 de Outubro de 2020, com 584 entrevistas aplicadas na zona urbana do município. A margem de erro da pesquisa e de 4% para mais ou para menos.

Depois de algumas lideranças municipais bem como o nome de Gercino ex prefeito de Nova Xavantina e também algumas lideranças a nível Estadual e Federal apoiar a candidatura de João Bang para prefeito, o candidato do (PSB) abre uma certa vantagem sobre os demais concorrentes.

No primeiro gráfico mostramos aqui como ficou as respostas de forma espontânea na pesquisa realizada em Nova Xavantina. Na primeira pergunta de forma espontânea, o nome de João Bang (PSB) lidera em pesquisa registrada. Veja o gráfico abaixo.

(pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020)

Já na segunda pergunta feita pelo nossa equipe de pesquisadoras, onde apresentamos de forma estimulada com o nome dos (03) candidatos a prefeito. O candidato e vereador João Bang (PSB) aparece com uma grande vantagem na frente. Em segundo continua o candidata Vanusa Pazetto (DEM), na disputa em terceiro lugar aparece nome do candidato Sávio Carvalho (PDT). Veja o gráfico abaixo e entenda como ficou a situação.

(pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020)

Já no quesito rejeição o nome de Sávio Carvalho (PDT) aparece liderando o cenário com uma larga diferença entre os demais candidatos. Vejamos então como fica este cenário conforme o gráfico nos mostra.

Dos 584 entrevistados com questionários a disposição do TRE-MT, conforme exigido na lei, 39,2% do sexo masculino e 60,8% do sexo feminino. Na base da faixa etária de 16 a 24 anos 10,4% dos entrevistados, de 25 a 34 anos 22,6; de 35 a 44 anos 25,3%; de 45 a 59 anos 20,8% e com 60 anos ou mais 20,9% dos entrevistados. Seguindo desta forma na Escolaridade, Analfabetos 12,0%; Ensino Fundamental 39,0%; Ensino Médio 31,5% e com Ensino Superior 17,5 % dos entrevistados.

(pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020)

A empresa WRSP ainda nós informou que nesta eleições prestou e ainda presta seus serviços a 18 municípios em todo o Vale do Araguaia, são elas; Barra do Garças, Pontal do Araguaia, Torixoréu, Nova Xavantina, Ribeirão Cascalheira, Bom Jesus do Araguaia, Serra Nova Dourada, Alto Boa Vista, São Félix do Araguaia, Novo Santo Antônio, Luciara, Santa Terezinha, Santa Cruz do Xingu, São José do Xingu, Confresa, Canarana, Querência, General Carneiro. E que todas as suas pesquisas são feitas baseadas na lei do Supremo Tribunal Eleitoral, sendo assim todas registradas.

(pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020)
(pesquisa está registrada no TRE sob o nº MT-00579/2020)

Enquetes e sondagens estão proibidas desde as Eleições de 2018

Entrou em vigor em 20 de Julho de 2018, colocando assim multa para quem realizar sondagem de opinião prevista na Lei das Eleições.

A realização de enquetes e sondagens sobre as Eleições 2018 está proibida a partir desta sexta-feira (20). A Resolução TSE nº 23.549/2017 define como enquete ou sondagem “a pesquisa de opinião pública que não obedeça às disposições legais e às determinações previstas” na própria norma. Ou seja, são levantamentos que não atendem a requisitos formais e a rigores científicos.

Até as eleições municipais de 2012, as enquetes e sondagens podiam ser realizadas, desde que sua divulgação estivesse condicionada à informação clara de que se tratava de mero levantamento de opiniões, sem controle de amostragem científica. Com a mudança determinada pela Lei n° 12.891/2013, foi acrescentado o parágrafo 5º do artigo 33 na Lei n° 9.504/1997 (Lei das Eleições) com a seguinte redação: “É vedada, no período de campanha eleitoral, a realização de enquetes relacionadas ao processo eleitoral”.  

Pela Resolução TSE nº 23.549/2017, esse tipo de levantamento deve ser punido com o pagamento de multa prevista no parágrafo 3º do artigo 33 da Lei nº 9.504/97 (Lei das Eleições), independentemente da menção ao fato de não se tratar de pesquisa eleitoral.

D TARTAS