Mortos em confronto com a PM em Piranhas pertenciam a uma facção criminosa; leia os nomes

Mortos em confronto com a PM em Piranhas pertenciam a uma facção criminosa; leia os nomes

As vítimas pertenciam a uma facção criminosa e buscavam o domínio do tráfico de drogas.

Publicados 10 de junho de 2021

Por Da Redação

POLICIAL

O confronto com policiais militares do Comando de Operações de Divisa (COD) e Grupo de Patrulhamento Tático de Aragarças (GPT), ocorrido na cidade de Piranhas (GO), a 87 km de Barra do Garças (MT), resultou na morte de três jovens, que já foram identificados.

Morreram na troca de tiros com os PMs, Vitor Vieira Gomes, de 20 anos, Francisco Erlanderson Sousa Alexandre, 20, e Luyz Fernando de Almeida Ferreira, de 19 anos. Os três estavam envolvidos na tentativa de homicídio contra Patrícia Silva de Moraes, ex-reeducanda que fazia o uso de tornozeleira.

De acordo com nota divulgada pela Polícia Militar, os suspeitos arrombaram a casa da vítima e efetuaram vários disparos, fugindo em seguida para uma residência no setor Sudoeste. Ao identificar o local onde haviam se escondido, policiais do COD e GPT tentaram abordar os três, contudo, acabaram sendo recebidos à bala e revidaram. Na troca de tiros, os jovens foram feridos e encaminhados ainda com vida para o Pronto Socorro de Piranhas, mas foram a óbito.

A PM apurou que as vítimas pertenciam a uma facção criminosa denominada ADE/PCC e a motivação da tentativa de homicídio seria o comando da região pelo tráfico. Patrícia, supostamente, agia no mesmo local, o que provocou a revolta dos envolvidos no crime.

O COD e o GPT apreenderam na casa onde ocorreu o confronto, duas armas de fogo, 1,3 quilos de pasta base de cocaína, 3,4 quilos de maconha e uma balança de precisão. Os três possuíam passagens por tráfico e posse de droga, porte ilegal de arma de fogo e ameaça.

admin